domingo, 28 de fevereiro de 2010

Toque Luminoso

Havia a beleza no toque. Havia o contágio e a propagação que, na calmaria da escuridão, se tornavam incinerantes. Numa luta vencida entre dois seres por um abrigo. Pela suntuosidade mútua. Na trégua que partilhavam daquilo que atribulava suas existências. Em parte, pelo arrebatamento que lhes causava intenso furor. Vinha entranhável para a realidade subsistente. De tão fora para a intimidade a dentro, o resto ajeitava-se. Os próprios sentidos haviam se incorporado um ao outro para somente juntos fazer sentido.

Assim como os olhares vagavam sobre a pele oferecida, ao ato de explorá-la, juntos revelavam o ímpeto da submersão na forma humana. Percorriam curiosa e cuidadosamente a passagem percorrida previamente do toque. Descobriam o lugar seguro a se prender e o momento certo de se segurar.

2 comentários:

Honestino Afonso Xavier disse...

PROVÉRBIOS CAP.4
1 OUVI, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes a prudência.
2 Pois dou-vos boa doutrina; não deixeis a minha lei.
3 Porque eu era filho tenro na companhia de meu pai, e único diante de minha mãe.
4 E ele me ensinava e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive.
5 Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca.
6 Não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá.
7 A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possuis na aquisição de entendimento.
8 Exalta-a, e ela te exaltará; e, abraçando-a tu, ela te honrará.
9 Dará à tua cabeça um diadema de graça e uma coroa de glória te entregará.
10 Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, e se multiplicarão os anos da tua vida.
11 No caminho da sabedoria te ensinei, e por veredas de retidão te fiz andar.
12 Por elas andando, não se embaraçarão os teus passos; e se correres não tropeçarás.
13 Apega-te à instrução e não a largues; guarda-a, porque ela é a tua vida.
14 Não entres pela vereda dos ímpios, nem andes no caminho dos maus.
15 Evita-o; não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo.
16 Pois não dormem, se não fizerem mal, e foge deles o sono se não fizerem alguém tropeçar.
17 Porque comem o pão da impiedade, e bebem o vinho da violência.
18 Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.
19 O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem sabem em que tropeçam.
20 Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido.
21 Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração.
22 Porque são vida para os que as acham, e saúde para todo o seu corpo.
23 Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.
24 Desvia de ti a falsidade da boca, e afasta de ti a perversidade dos lábios.
25 Os teus olhos olhem para a frente, e as tuas pálpebras olhem direto diante de ti.
26 Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam bem ordenados!
27 Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal.

Ficou legal seu blogger.
quando der visite o meu.
deixe recados..
abraços..

Jesus te Ama!!!

Leticia Goes disse...

forte...
me ocorreu por um instante que poderiam ser dois gemeos lutando por um unico espaço ainda no ventre...
enfim... impressoes.
PARAbens!!