domingo, 30 de novembro de 2008

Segundo Sonho

Sonhei com você outra vez. Posso acrescentar mais uma noite naufragada na minha própria existência. Essa vai para a estante de Não Achados e Perdidos. Agora fica notável eu não querer lembrar de ti? Porque quando eu me lembro que jamais te vi na minha frente, jamais senti o teu toque, o que eu quero evitar é ter esperanças para que isso aconteça um dia. Não que eu queira não te querer, mas o que eu quero é apenas não ter que querer alguém que não me queira. Se for platônico, que continue sendo. Mas desejo arduamente - para o meu próprio bem - que não seja real. Até porque, se existe algo na minha alma que procura me dizer algo quando sinto sua falta, o que é entoado é 'Não'. E então para meu próprio refugio, minha mente se entorpece em te por em meus sonhos. Consegue sentir a ironia?

Prefiro uma madrugada insone ao lado de qualquer parede do que um sonho idealizado de você ao meu lado. Tudo o que eu quero é ser feliz. Talvez seja fácil, talvez jamais aconteça. Quem sabe até já aconteceu. Mas sonhos noturnos não significam felicidade, tampouco quero acordar estonteante por ter abraçado alguém que na realidade jamais abracei. Eu devia saber que quanto mais tento tocar o céu, mais as nuvens se distanciam. Não é por pular, não é por tentar, não é por voar, nem é por conseguir. É porque é o curso natural das coisas. É por não querer.

Será que algum dia as pessoas vão perceber que é quando não queremos alguma coisa, é a hora que então tudo dará certo para que a tenhamos? É uma das leis. Ainda assim, é questão de virar as costas. Se for pra correr atrás que seja atrás de si mesmo. É não seguir as leis, é seguir a sua vida, é seguir o seu destino, é simplesmente seguir. Porque ficar deitado esperando o tempo passar, e o seu destino correr, te trará como felicidade apenas o velho sexo, drogras e rock'n roll. E o caminho da perdição é logo aí. Perder alguém que você não possui não fragmenta uma pessoa, mas se ela não tiver cautela, a partir daquele momento ela pode começar a perder a si mesmo, nem que para isso ela tenha que se deixar cair numa noite qualquer e simplesmente deixar-se sonhar...

4 comentários:

Lucas disse...

Talvez não o que..?

Patrícia Harumi disse...

Ja ouvi dizer que os nossos sonhos são a representação dos nossos maiores desejos, ou , dos nossos maiores medos. ( Tem alguma outra representação, mas eu não me lembro.) Mas eu acho que o seu sonho está entre essas duas, talvez não...

Daniela Ortega disse...

Oi Igor. Desculpe por quase nunca passar por aqui. Mas eu gostei. É bem o seu estilo, as coisas que já conversamos. Parabéns. Continue escrevendo.

CASSIA disse...

Oi moço...nossa entrei nesse blog em recomendação da minha amiga.. achei muito legal uque vs escreve, é bem a real mesmo! Parabéns continue escrevendo você vai longe! :)