sábado, 13 de dezembro de 2008

Mude

Eu estava parado, talvez em choque. Lia sobre os suicidas. Sentindo como se devesse impedir atos assim de serem cometidos. E doía saber que para tal eu não seria capaz. Não ainda, não aqui, não assim. Sentindo como se eu precisasse mudar o mundo e as pessoas que por aí estão, mas antes disso, compreendia que precisava fazer o inevitável: precisava primeiro mudar a mim mesmo.

7 comentários:

alice disse...

nem sempre é preciso mudar... às vezes, só ajustar as coisas mesmo
=D

Juana disse...

Os meus olhos vêem o que vejo por ai; mas esquecem de mim mesma.

Fashionista Butterfly disse...

As mudanças devem começar sempre por nós mesmos!!

Maah_Que! disse...

Não creio que o inevitável, apenas o menos conveniente. Mas as coisas acabam de ajustando por si só! Basta olhar e acreditar que houve modificações. Ainda bem que são essas mesmas pequenas que transformam nossas vidas!

Ideais e Alucinações disse...

Realmente temos que saber o melhor para nós primeiro.



Já do blog, o que posso dizer? ADOREI! Vou por um link dele no meu, ok?!

Dá uma passadinha também lá! xD

Carol ~ disse...

Olá, vim aqui lhe informar que você ganhou um selo do PRÊMIO DARDOS! Passe no meu blog para retirar o selo, parabéns!
beijo ;*

Maicom disse...

Também já li algo sobre 'suicídios', acredito que 'O Suicídio' de Émile Durkheim. Confesso, quase cometi tal ato no finalzinho do livro. Felizmente, foi só mais uma sandice minha... Tornei, olhei e vi a realidade que, na verdade, nem me assusta (tanto) mais. Aprender a ser mais objetivo me fez bem... Mude se importante for!

Abração,
até janeiro!